NOVO ATELIER MAISON
UM NOVO ENDEREÇO, UM NOVO CONCEITO

Sempre com visão empreendedora e com a filosofia de facilitar o acesso à arte ao maior número de pessoas, o Novo Atelier Maison, um dos mais conceituados atelier de arte de Minas Gerais, está em novo endereço.

O novo endereço na Rua Pernambuco, 1002 – 3º Andar – Savassi, onde predominam a beleza e a qualidade do fácil acesso, conta com uma generosa área que abriga a escola, a galeria e os eventos com a marca de sucesso do Novo Atelier Maison.

ARTE NA SUA VIDA
ARTE – CULTURA – DIDÁTICA – MÉTODO – RECONHECIMENTO

Completando vinte  anos de intensas atividades, o Novo Atelier Maison consolida-se pela qualidade, credibilidade e foco nas artes plásticas. Com um corpo docente composto por mestres de renome e experiência acadêmica, o atelier possui uma didática singular, que sempre visa fortalecer o processo criativo, prático e cultural de seus alunos.

Em sua trajetória, o Novo Atelier Maison tem importante destaque na formação e lançamentos de novos talentos no cenário das artes. Com mais de 3.000 alunos formados, o Novo Atelier Maison é considerado modelo no ensino de arte. Além disso, exposições coletivas e individuais são realizadas mensalmente, lançando novos artistas e trazendo aqueles já renomados.

Ser aluno do Novo Atelier Maison é ter cultura, crescimento e reconhecimento. Ao se matricular em algum curso do atelier, o aluno não estará somente inserido nos assuntos daquela grade curricular. Seu mundo se voltará a exposições e vernissages, contato com a produção artística contemporânea, com artistas renomados, com viagens culturais, ou seja, respirará arte. E esse contato é fator primordial para elevação da compreensão da cultura artística.

“When words become unclear, I shall focus with photographs. When images become inadequate, I shall be content with silence.”
ANSEL ADAMS
“There is only you and your camera. The limitations in your photography are in yourself, for what we see is what we are.”
ERNST HASS
“Black and white are the colors of photography. They symbolize the alternatives of hope and despair to which mankind is subjected.”
ROBERT FRANK